Desde que o mundo é mundo nós seres humanos adoramos uma boa história. Na verdade, a tradição oral sempre foi responsável por transmitir cultura e experiência de uma geração para outra. Mesmo que com o passar do tempo várias outras maneiras de fazer isso tenham surgido, nunca perdemos o gosto por ouvir uma boa narrativa e é justamente essa a especialidade da Trupe Pé de Histórias.

O grupo nasceu da parceria dos atores Naya Sá e Tucci Fattore em 2008. Conversando com Tucci, o plikko descobriu que seu trabalho consiste em inventar e contar histórias que possam encantar e prender a atenção da plateia usando vários tipos de linguagem teatral e musical. Por Gabriela Machini | Fotos: Barbara Campos, Francisco Soares e Maya Brasiliano

“Nossas histórias não são didáticas.
A intenção é despertar sonhos, acordar a curiosidade”.

Quem já viu o grupo em ação numa festa infantil não esquece. Com espetáculos que duram em média 40 minutos, a Trupe atrai atenção de todos os presentes com narrativas que usam e abusam de referências do cotidiano capazes de estabelecer identificação imediata com os pequenos e os mais crescidos, também. “Gostamos da simplicidade dos objetos do dia a dia. Por exemplo, o lobo mal é feito de ralador de queijo e de um chuveirão”.

Tudo o que você precisa para receber a Trupe na sua festa é de uma tomada.

“Quando os pais chamam a gente, não querem ter trabalho nem se preocupar com nada. Por isso temos uma estrutura que montamos em no máximo meia hora”, diz Tucci animadamente. Nas suas apresentações tem espaço para a participação da plateia e para a improvisação: “É claro que os espetáculos são super ensaiados e têm começo, meio e fim, mas às vezes alguém fala alguma coisa ali na hora que é boa demais para ser ignorada e a gente não ignora nada nunca”, completa ele rindo.

“Sou um cara muito sortudo. Fazer o que a gente gosta e viver disso é sorte pra caramba.”

Mesmo que ele não tivesse dito textualmente, ficou claro na conversa que Tucci é um cara apaixonado. Apaixonado pela companheira: “A Naya é minha parceira de vida, minha musa inspiradora, meu tudo”, apaixonado pelo teatro, apaixonado pela arte de contar histórias: “a gente tem muita experiência nesse negócio. Quando vamos a uma festa, não nos comunicamos só com as crianças, apesar delas serem o motivo inicial da Trupe em si. Nosso objetivo é contar histórias para a família toda e isso significa contar para os pais, para as crianças, para todos os convidados. É preciso envolver e interessar todo mundo que está ali”.

Super requisitada, a Trupe chega a fazer 10 eventos num único final de semana, incluindo a Virada Cultural de SP no Parque do Ibirapuera.

“E para dar conta de tudo conta com a colaboração e parceria de vários profissionais muito especiais, entre músicos e atores: José Eduardo Rennó, José Leônidas, Luís Santiago Málaga, João Furtado, Pedro Keiner, Rita Gutt, Gabriel Ivanoff, Gabriel Hernandes, Juliana Ladeira, Mariana Pilatos Corado, ´Guilherme Kafé, Lidiane Rosa, Miró, Bia Kovacsik e Adriano Busko, entre outros. “Só conseguimos fazer tudo no ritmo que fazemos porque tem pessoas muito competentes trabalhando com a gente. Quando começamos a crescer muito, a entrada da Ceres foi fundamental para cuidar da parte objetiva da coisa”, diz Tucci.

Tem capítulo novo da Trupe estreando logo mais

Além das festas infantis, a Trupe também tem um ramo para os adultos. O grupo cria histórias personalizadas para comemorar eventos especiais, aniversários, festas na empresa. “No caso de bodas, por exemplo, o casal conta sua história e a gente monta algo a partir dela.”

Como se todas essas inúmeras apresentações não bastassem para ocupar a agenda, em breve sairá o lançamento do primeiro CD, com direito a espetáculo exclusivo e livro. “Fizemos o caminho inverso porque normalmente as pessoas gravam o CD e depois fazem os shows”, conta.

Se você também acha que é preciso abrir espaço em nossas vidas para boas histórias, para o sonhar, o inventar, o divertir-se, chame a Trupe. “É só ligar que indicamos o melhor formato e o espetáculo mais adequado dependendo da idade da plateia”.

Se você curtiu a matéria e quer conversar com a Naya Sá e o Tucci Fattore , manda um email pra gente pelo hello@plikko.com e colocamos você em contato com ela.